Manual do paciente

Drenagem Linfática – Orientações Pré e Pós Operatórias

Qualquer ato cirúrgico pode constituir uma agressão tecidual que, mesmo bem direcionado, pode prejudicar a funcionalidade dos tecidos. Para minimizar estas alterações torna-se necessário e imprescindível a utilização de técnicas fisioterápicas de drenagem linfática manual associadas a vários outros recursos de eletroterapia, que vêm demonstrando alta eficácia e resultados positivos para a reabilitação do paciente. Normalmente, no atendimento pré-operatório, são passadas orientações gerais com relação à cirurgia que irá ser submetido. Esse também é o momento onde muitas dúvidas e angústias são sanadas e onde inicia-se a drenagem pré-operatória, extremamente benéfica ao paciente por atuar minimizando hematomas e acúmulo de líquido no pós-cirúrgico.

As sessões pós operatórias de drenagem linfática devem ser iniciadas após a liberação do médico que normalmente ocorre entre o 4° e o 7° dia após a realização da cirurgia.
Deve ser realizada por um profissional capacitado, que possua experiência no tratamento de pacientes em pós-operatório o qual deverá tomar bastante cuidado com a área operada. São realizadas massagens em todo o corpo afim de estimular a circulação linfática geral.

No início os movimentos são mais delicados, feitos de maneira lenta, com o intuito de diminuir o processo inflamatório provocado pela cirurgia. Geralmente, esse processo não é dolorido pois as manobras devem minimizar as queixas e otimizar os resultados da cirurgia, diminuindo o desconforto e os traumas para a paciente. Dessa forma o tratamento personalizado tem como objetivo principal prevenir e tratar: edemas, enfisema cutâneo, retrações cicatriciais, fibroses, lipoma, seroma, déficit de sensibilidade e contratura muscular.

Com relação aos recursos de eletroterapia, quando bem utilizados, podem diminuir o tempo de repouso do paciente, restaurar sua funcionalidade e acelerar sua recuperação, possibilitando a reintegração do indivíduo em suas atividades sociais pois atuarão prevenindo a formação de aderências, principal fator agravante no pós-operatório, que aumentam ainda mais o quadro edematoso, retardando a recuperação. Os protocolos personalizados de tratamento pré e pós operatórios realizados por profissionais preparados, treinados e experientes são consideradas um complemento indispensável para o sucesso da cirurgia.

Por: | Saúde, Beleza